quinta-feira, 23 de junho de 2011

Something Organizacional

Prezados


Gostaria de compartilhar com vocês um vídeo da música Something tocada em um tributo a George Harrison, em 2002, que é capaz de ilustrar alguns importantes aspectos do fenômeno organizacional.

De imediato, o vídeo nos ajuda a entender que o fenômeno organizacional  transcende o âmbito das empresas. É bem verdade que um número orquestrado não seria em si um exemplo de um fenômeno emergente, pois, obviamente, temos coordenação central, como também acontece nas empresas. No entanto, é fácil perceber que diversos elementos que produzem o Conhecimento Organizacional como fenômeno emergente estão também aqui presentes, levando a um clímax, que poderia ou não acontecer.

Temos algumas feras no vídeo, muitas feras na verdade. Sem as feras, por mais coordenação que se tivesse, poderíamos ter só uma musiquinha bem interpretada. As empresas de excelência sempre têm suas feras também, mas como disse Senge: “para algumas empresas, frente ao que poderiam ser, excelência não passa de mediocridade”.

Mas voltando ao vídeo, algumas destas feras são astros principais e outras destas feras são coadjuvantes. O solo de ukulele ( uma espécie de cavaquinho) de Paul McCatney, por exemplo, vale um vídeo, mas ele é mais valorizado ainda pela entrada de Ringo Star e as baterias, em sequência das guitarras e, em seguida, pela entrada triunfal da orquestra, seguido pelo dueto entre Paul MacCartney e Eric Clapton.

Claro que há a música que dá liga a isto tudo, mas mais do que isto há um contexto, toda uma história ligada ao momento, que nos une aos intérpretes, mesmo ser termos estado lá.

Bem, se você não está nem aí para entender o fenômeno organizacional, não tem problema: curta o vídeo.

Forte abraço

Fernando Goldman

2 comentários:

Ferdinand disse...

Fernando
Pelo pouco que vivencio do clima organizacional, arrisco dizer que a coisa está realmente mais para "something.....sometime,...who knows...."
A ordem é seguir estritamente os procedimentos (como se fosse possível enquadrar a realidade a procedimentos vagos e escritos para outras situações).
Ah, uma colocação interessante que ví esta semana. "Gerentes não resolvem problemas, administram a confusão". Acho que vai ao ponto chave, pois problemas não tratados eficazmente podem resultar no caos.
Forte abraço
Ferdinand

erisoncastilho disse...

Concordo com a opiniao. Infelizmente presenciamos grandes problemas não tratados, que estão chegando a um estado incontrolável, dentro da organização.