quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Gestão do Conhecimento, gerentes e líderes

Prezados
A expressão “Gestão do Conhecimento” , como é bem sabido, provoca as mais diversas interpretações.
Infelizmente, não há a menor garantia de que duas diferentes pessoas, de diferentes empresas, ou até mesmo de uma mesma empresa, porém com níveis de aprofundamento diferentes no assunto atribuam o mesmo significado à expressão.
Tenho escrito e falado que sempre procuro pessoalmente usar a expressão "Gestão do Conhecimento Organizacional” para deixar bem claro de que tipo de conhecimento estou falando.
Quando falo em GC, falo do Conhecimento Organizacional. Falo de um ativo intangível, coletivo e não individual. Um recurso da organização. Um fenômeno emergente.
Há uma relativa dificuldade em conversar sobre intangíveis e sobre fenômenos emergentes com gente objetiva demais. Essa turma focada em liderança e livros de auto-ajuda (nada contra eles), em geral começa falando em emergência do conhecimento organizacional e termina falando no papel dos gerentes.
Não raro, vejo gente falando em teoria do Caos e da Complexidade, apenas porque está na moda, sem se aperceber que tipo de relação há entre essas coisas e Gestão do Conhecimento.
Organizações lidam com tarefas complexas. Na verdade lidam também com tarefas triviais e rotineiras. Mas o sentido de existirem, de se diferenciarem, está nas complexas, pois as triviais, certamente outras organizações podem fazer.
São as relações entre os indivíduos e entre os grupos em uma organização que permitem o Aprendizado Organizacional, entendido aqui como o desenvolvimento coletivo, coerente e sinérgico de um Conhecimento Organizacional, um todo maior que a soma de suas partes.
Para fechar, apresento uma revisão atualizada de minha definição de Gestão do Conhecimento Organizacional.

“Gestão do Conhecimento Organizacional é um processo, para lidar com um recurso intangível, o Conhecimento Organizacional, sendo composto de um conjunto de ações e práticas de apoio que, de forma explícita e sistemática, identificam os conhecimentos críticos para a sustentabilidade da organização e gerencia as circunstâncias adequadas a que prosperem os processos associados ao Conhecimento Organizacional (Processos do Conhecimento), em especial, criação, uso, comunicação eficaz e difusão pelos diferentes grupos que compõe a organização, propiciando o Aprendizado Organizacional que garantirá sua longevidade”.

Forte abraço

Fernando Goldman

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Quem são as pessoas de sucesso?

Prezados

Achei muito interessante á última postagem, Quem são as pessoas de sucesso?, do Marcos Cavalcanti em seu blog ( Ver "Minha lista de blogs", na coluna da direita).

Entre outras coisas, ele diz:

"O brasileiro é, reconhecidamente, simpático. Morei na França 5 anos e eles se acham (sobretudo os parisienses) antipáticos e nos reconhecem como um dos povos mais simpáticos do planeta. Mas somos, em geral, incompetentes! Os vendedores não conhecem os produtos que vendem, o farmacêutico não é farmacêutico e o jogador de futebol não consegue falar três frases corretamente.
Claro que isto é uma generalização redutora. A vida é muito rica e diversa do que esta afirmação genérica que fiz, mas acho que, em geral, é verdade.

Pior, como poucas pessoas conseguem ser elas mesmas e a maioria não consegue ter o que gostaria, parece que o objetivo de vida das pessoas passou a ser parecer... As pessoas parecem que sabem, parecem que fazem, parecem que acreditam. UHU!!! "


Essa postagem do Marcos Cavalcanti vem de encontro a uma idéia que venho alimentando, sobre a dificuldade de se falar em Gestão do Conhecimento Organizacional sem dar uma atenção toda especial aos fatores humanos.

Aproveito para reproduzir aqui o comentário que enviei à citada postagem:

Bastante oportuna sua postagem. Vivemos uma crise de valores em muitas de nossas organizações, nada mais sendo senão um reflexo da crise de valores da sociedade brasileira.
Não seria lógico esperar que todas as nossas organizações fossem meritocracias recheadas de pessoas competentes, focadas na busca de conhecimento e bem resolvidas, se esses não são os valores que norteiam nossa política.
Como esperar que algumas burguesias gerencias sejam outra coisa que não o reflexo do que acontece na política e dos valores prevalecentes em nosso país.
Por isso, algumas organizações aceitam muito mais facilmente alguma aberração como um “software de Gestão do Conhecimento” do que efetivamente discutir o que é Inteligência Empresarial, Gestão do Conhecimento e os fatores humanos envolvidos. Que bom você provocar este tipo de discussão. Dá a esperança de que o poder das redes possa ajudar a modificar um pouco este triste quadro observado em muitas organizações.

Forte abraço
Fernando Goldman

domingo, 14 de dezembro de 2008

Blog do Gilvan: Bife Seco de Panela do Fernando Goldman

Prezados

A receita é antiga e foi colocada no Blog do Gilvan há quase um ano, mas só agora me ocorreu postá-la aqui.

Afinal, depois de ter falado sobre a relação entre Gestão do Conhecimento e o feijão da vovó, nada mais natural do apresentar uma boa receita.

Forte abraço

Fernando Goldman


Blog do Gilvan: Bife Seco de Panela do Fernando Goldman

Implantação do Núcleo Macaé da SBGC

Prezados

Tive a honra e o prazer de participar ontem, 13/12, da reunião de implantação do Núcleo Macaé da SBGC.

Foram várias alegrias. Uma foi rever Macaé após muitos anos e perceber que o crescimento econômico não tirou o charme da simpática cidade a beira-mar.

Outra, a de ver uma turma jovem e entusiasmada, como Simone, Emerson e Rodrigo, abraçando uma causa e se lançando em uma empreitada tão importante para nossa sociedade.

Segue um video da apresentação que fiz no evento de evento " Caminhos para transformar Crise em Oportunidade"

Forte abraço

Fernando Goldman


video

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Vídeo sobre Sustentabilidade

Prezados

Segue abaixo link de um vídeo muito interessante sobre sustentabilidade que recebi do incansável Cláudio Próspero:

http://www.unichem.com.br/videos.php

É uma excelente oportunidade para quem ainda não está totalmente familiarizado com o assunto, para começar a incorporá-lo em suas atividades cotidianas.

Forte abraço

Fernando Goldman