sábado, 2 de março de 2013

Parágrafos Esclarecedores sobre Gestão do Conhecimento Organizacional – nº 1


"Embora muitas vezes esquecida, uma consequência lógica e interessante do atual desenvolvimento rumo a uma economia global é que quanto mais facilmente o conhecimento codificável (negociável) pode ser acessado, mais importante o conhecimento tácito se torna para manter ou melhorar a posição competitiva de uma empresa. ... Em outras palavras, um efeito da globalização em curso é que muitas capacitações, anteriormente, localizadas e os fatores de produção se tornam disponíveis em qualquer lugar. O que não é onipresente, no entanto, é o resultado de criação de conhecimento não negociável /não codificável - o conhecimento tácito incorporado - que num dado momento apenas pode ser produzido na prática. A incapacidade de troca fundamental deste tipo de conhecimento aumenta a sua importância à medida que a internacionalização dos mercados prossegue." (1999, p. 172) (tradução nossa)

Origem: MASKELL, P. ; MALMBERG, A. Localised learning and industrial competitiveness. Cambridge Journal of Economics, 23, 167-186, 1999.

Citado em: GERTLER M. S. Tacit Knowledge and the Economic Geography of Context. Presented at the Nelson and Winter DRUID Summer Conference, Aalborg, Denmark, 12-15 June 2001.

4 comentários:

Eduardo Klass disse...

Boa tarde Fernando me chamo eduardo acompanho seu blog, queria entender melhor sobre a espiral do conhecimento conhecimento tácito e explicito poderia fazendo o favor me explicar?

Fernando Goldman disse...

Boa tarde Eduardo. Explicar, explicar seria meio pesado para este espaço aqui. O importante é você ter em mente que a espiral do conhecimento, proposta como modelo por Nonaka, é um processo social, que nunca se dá em um único indivíduo. Este modelo explica como o conhecimento dos indivíduos se torna organizacional. Obrigado por acompanhar o blog. Forte abraço

Eduardo Klass disse...

Boa tarde Fernando, entendo que é um assunto pesado. Mais com relação oque Nonaka diz podemos dizer que as organizações não são competentes nos dias de hoje para promover a gestão do conhecimento. Fato que deve estar mudando ao longo dos anos concorda?

Eduardo Klass disse...

Boa tarde Fernado,relacionado oque Nonaka diz, podemos perceber que as organizações não são competentes na Gestão do conhecimento. No meu ponto de vista as empresas estão em grandes partes comprometidas com o treinamento de funcionários mais fazero compartilhamento e registro do conhecimento é o grande desafio. Concorda?